Reprodução dos anfíbios

Foto por Pixabay em Pexels.com

A saber, os anfíbios, em sua maioria,  têm fecundação externa, com exceção das salamandras que têm fecundação interna usando o espermatóforo para a transferência dos espermatozoides.

O acasalamento, em geral, acontece na água. A título de curiosidade, o coaxar do sapo macho faz parte do ritual “pré-nupcial”. Daí, a fêmea no seu período fértil é atraída pelo parceiro sexual por meio do canto.

https://i0.wp.com/romerooperegrino.com/wp-content/uploads/2021/06/15eda-anfbios.jpg?resize=640%2C427&ssl=1

Porém, existem cantos/coaxar específicos para cada espécie. A fêmea com o corpo cheio de óvulos é agarrada por um macho, e esse agarramento pode levar dias. Até que então a fêmea lance os seus gametas na água. Com isso, o macho também lança os seus espermatozoides, que por fim fecundam os óvulos.

Após isso, os ovos ficam protegidos por uma grossa camada de substâncias gelatinosas, geralmente, se prendem às plantas aquáticas. Com isso, as células vão se dividindo e formando embriões, que logos se tornam larvas denominadas girinos.

Fonte: https://conhecimentocientifico.r7.com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: