Deus e o milagre do taxi

Foto por NEOSiAM 2021 em Pexels.com


”Não são porventura, todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?” (Hb 1.14)

Ao desembarcar do ônibus na Rodoviária de Comodoro Rivadavia – Patagônia, depois de quase dois dias de viagem do Brasil à Argentina, assim que chegamos sentimos o choque climático, era mês de Julho,  fazia cinco graus abaixo de zero e não tínhamos roupas adequadas para enfrentar tamanho frio. 

Rapidamente nos introduzimos no interior da Terminal onde fazia uma temperatura agradável pelos aquecedores espalhados no interior da mesma. Logo em seguida sai sentindo um frio terrível para ver se encontrava algum táxi para nos conduzir até a Igreja local onde o pastor Ramon René Soza estava residindo e esperando-me.


Para minha decepção não havia táxi e não tínhamos dinheiro e falava muito mal o castelhano. Eram quase duas horas da madrugada e a Terminal havia recebido seu ultimo ônibus e estava prestes a fechar-se, dessa forma tínhamos que sair e enfrentarmos um frio tremendo com três crianças pequenas, Davi de um ano de idade, Alessandra com três anos e Tânia com cinco anos de idade. 

entrar e sair de novo, um táxi parou logo adiante de mim e perguntei ao motorista se conhecia onde estava a Assembleia de Deus na cidade, que respondendo disse-me que sim. Logo lhe disse se podia nos levar até lá, e que éramos missionários brasileiros e que iríamos morar e trabalhar no país.      O motorista rapidamente deixou o carro funcionando e perguntou-me onde estavam as malas.

Feio de corpo mas bonito de alma

Respondi-lhe que estavam dentro do Terminal. Para meu espanto verifiquei que o homem tinha um defeito na espinha, era corcunda e andava com dificuldades. Ele pegou as malas menores e eu as maiores. Entramos todos no interior do carro e o motorista partiu em direção ao local combinado. 

Comodoro Rivadavia – Patagônia – Argentina

  
Assim que saímos percebi lágrimas em seus olhos e disse-lhe que não se preocupasse que o pagaria emprestando dinheiro do pastor local. Mas ele contestou dizendo que não era por causa do dinheiro, mas sim, porque seu turno de trabalho havia terminado e quando passava ao lado da Terminal e ia para casa descansar, quando ouviu  voz de Deus ordenando-lhe: “entra da Terminal de Ônibus”. 

“Estou feliz por ouvir a voz de Deus e saber que vocês estavam aqui numa situação difícil e que estou sendo usado para levá-los para a Igreja onde irão servir ao Senhor em terras patagônicas, pois eu também sou vosso conservo”, afirmava o irmão motorista.    Quando chegamos ao local o irmão não quis cobrar nada se despediu e foi embora.

O pastor Ramon René Soza e sua esposa irmã Juanita nos receberam muito bem e ficamos ali hospedados e bem assistidos. 

Semanas depois voltei à Terminal de Ônibus de Comodoro Rivadavia para agradecer e rever o irmão ”feio de corpo mas bonito de alma”.  

Qual não foi meu espanto e surpresa, ao perguntar a todos os motoristas que trabalhavam, a respeito do motorista corcunda. A resposta de todos foi a mesma: que não conheciam e que nunca tal pessoa com aquelas características deformes havia trabalhado naquela Terminal de ônibus. Creio que Deus enviou seu anjo para nos socorrer e conduzir-nos seguros para a Igreja local.

Deus ainda usa seus mensageiros para apoiar e ajudar os  missionários que Ele envia para a sua Seara.

A Deus toda gloria, honra e louvor eternamente!

Pastor Antonio Romero Filho

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: