As 3 gerações de cristãos

E disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus. Êxodo 3.6

O que seria de Abraão sem Deus;  Isaque sem Abraão e Jacó sem Isaque.

As três gerações estavam interligadas em Deus, e cada uma tinha uma missão específica a realizar nesta terra, o alvo era cumprir os propósitos de Deus conforme promessas outorgadas a cada um deles.

Eles caminham por fé na Palavra de Deus, ou seja, a jornada só poderia ser realizada com sucesso se não tirassem a visão do Deus das Promessas,  deveriam crer que Deus era fiel e poderoso para cumpri-las através de suas vidas frágeis e impotentes.

Tanto Abraão, como também Isaque e Jacó, representam a história e a revelação de gerações passadas que iriam mostrar o que aconteceriam com as gerações de servos e servas de Deus que iriam aparecer no futuro.

A geração de Abraão

1. Abraão representa em toda sua trajetória bíblica, a geração de nossos pioneiros que saíram a luta sem saber como ir, como manter-se e terminar a obra. Mas todos eles alcançaram seus objetivos pois como não tinham recursos se apoiaram unicamente no Deus das Promessas.

A geração Abraão, nos faz lembrar de nossos missionários do passado, que fundamentados somente em Cristo e Sua Palavra, obedeciam ao chamado divino e iam ao campo missionário sem nenhum apoio de Igrejas, secretarias de Missões, enfim sem auxilio econômico, inclusive não havia nenhuma despedida ou festa ao partirem para outras nações .

O segredo do sucesso e do alcance missionário de cada um deles, foi de ir ao campo de batalha, somente com o auxilio do próprio Deus. Não esperavam nada dos homens, mas sim de Deus. O Senhor era tudo para cada um deles.

A viagem ao campo missionário era estressante pois viajam a pé, em cima de cavalos, camelos, navios e quando iam sabiam que nunca mais seria possível em raros casos, voltar à terra natal para rever familiares, parentes, amigos e irmãos, era uma ida sem retorno.

No campo sofriam reveses dos nativos, perseguição, perdiam a saúde, filhos e esposas, mas nunca desistiam ou pensavam em retornar de onde vieram. O desejo inflamado era de ganhas almas, fundar igrejas, traduzir a Bíblia no idioma local, enfim, o custo era alto mas recompensador.

A geração de Isaque

2, A missão de Isaque, foi  a de caminhar pelas estradas que o pai Abraão tinha trilhado, pousava nos lugares onde o velho pioneiro tinha montado suas tendas, e bebia das fontes já abertas pelo seu antepassado. Isaque teve uma vida tranquila e pacifica pois estava desfrutando do legado que  seu pai deixara.

Fazemos parte da geração Isaque. Tudo que estamos realizando para Deus, foi herdado, foi o legado que nossos pioneiros nos deixaram, depois de tantos anos de labuta, lágrimas e sofrimentos.

Estamos trilhando onde eles puseram seus pés, e deixaram marcas indeléveis. Estamos pastorando as igrejas que eles fundaram juntamente com povo de Deus daquela época. Os poços de águas já estavam abertos, nosso trabalho é apenas de tirar alguns entulhos e tudo volta ao normal. Na verdade nosso trabalho é rotineiro, pois o inimigo sempre vai tentar tapar os poços e a nossa função é de desentulhador.

Como recebemos tudo feito, oramos pouco, evangelizamos pouco, missões transcultural quase nada, Somos a geração delicada, das mãos lisas e sem calos, dos pés frágeis pois andamos mui pouco. Qualquer dificuldade nos faz desistir, pois nossa vida cristã foi forjada não com ferro e fogo, como foram as dos nossos pioneiros, mas sim, na comodidade, sem ventos contrários, sem lutas e perseguições. O mundo nos admira  e até alguns andam de namoricos com este mundo caído que jaz no maligno.

O alvo a ser alcançado hoje, é o de quem tem mais, quem pode mais e quem faz mais. Muito espetáculo mas poucos frutos. Muito modismo e estratégias humanas, mas sem o Espírito Santo. Muita fala bonita e desenhada mas sem poder e eficácia para entrar nos corações e transformar suas vidas. Muita gente querendo ser líder mas nunca foram bons liderados.

A geração de Jacó

3. A missão de Jacó, foi a mais complicada e a mais conturbada, pois não pousou onde Isaque estabelecera suas tendas e não bebeu dos mananciais de seus antepassados. Era paparicado pela mãe e seu relacionamento com seu pai era frio e distante. Não tinha caráter formado. Esperto, calculista. Tinha ambição de apropriar-se da herança dobrada de seu irmão, fato este que conseguiu.

Esta é a geração dos cristãos materialistas que só querem as promessas de Deus e não querem compromisso com o Deus das promessas.  Eles já estão por ai.  Estão enganando e sendo enganados.  Será esta a geração do arrebatamento?

Antes de Cristo vir arrebatar a sua Igreja, ele vai trabalhar forte na  geração Jacó. Quanto mais duro o ferro que está sendo forjado na bigorna, mais pancadas do martelo vai levar, até chegar na forma que deseja o ferreiro.

A geração Jacó passará pelo processo das aflições nos finais dos tempos para ser transformada e preparada para o Arrebatamento da Igreja. Deus vai conseguir sem dúvida alguma, fazer com que está geração sossegada e caseira comece a correr e fugir para a casa de Labão.

O Senhor vai trabalhar de tal forma na geração Jacó que o desejo será de voltar aos princípios, e as origens bíblicas, no retorno passará pelo vau de Jaboque  para lutar  com o Anjo do Senhor, com gemidos clamor e lágrimas, alcançando finalmente de Deus um novo coração e uma nova vida para herdar a terra prometida.

Mas enfim, este é um assunto para continuarmos descrevendo mais adiante, pois a geração Jacó ainda não chegou no seu ápice.

Que Deus nos ajude!

Pastor Antonio Romero Filho

Entre em contato com o autor do Post

 

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: