As 5 profissões mais antigas do mundo

A forma de trabalhar está sempre em constante evolução. Profissões somem de tempos em tempos, enquanto outras novas profissões surgem volta e meia.

Essas novas profissões são uma demanda da economia moderna, e criam novos postos de trabalho, o que é muito importante na nossa sociedade, haja vista que o desemprego é um grande problema mundial. Mas, afinal, quais são as cinco profissões mais antigas do mundo?

Mas, com o tempo, essas profissões foram sendo extintas, dando espaço à era industrial, onde as pessoas passaram a ser substituídas por máquinas.

Atualmente, podemos observar muitas profissões que surgiram para aquecer o mercado, a partir da iniciativa para abertura de novos negócios. No entanto, algumas profissões antigas podem ser vistas como atividades recentes de muitas pessoas, além do retorno de outras, com uma nova visão para empreender.

profissões
Uma das profissões mais antigas é a de pintor. | Foto: Unsplash.

5 profissões mais antigas do mundo

1. Pintores – uma profissões mais antigas

A profissão é tão antiga quanto a existência dos seres humanos. Como se sabe, há pinturas descobertas nas habitações, pedras e materiais similares. Há pinturas de mais de 32.000 anos atrás.

A profissão de pintor foi muito apreciada nas civilizações, como romanos, maias, chineses, entre outros. E com o tempo, essa profissão evoluiu ainda mais, e os pintores especialistas ganharam fama e reconhecimento mundial. No entanto, ser pintor não era um negócio muito lucrativo na época.

2. Músicos

A música é uma das profissões mais antigas da humanidade, e até os arqueólogos identificaram ossos de animais pertencentes à era antiga que eram cinzelados por buracos, para que seus ossos pudessem ser usados ​​como flautas na época.

Alguns dos instrumentos eram fabricados há quase 200 milhões de anos. Os reis e as famílias reais costumavam abrigar músicos especializados, enquanto as pessoas comuns costumavam visitar shows e pequenos festins para saciar sua sede por música de qualidade.

3. Contador de histórias

Umas das profissões mais antigas era praticada por profissionais instruídos, que costumavam narrar histórias para crianças pequenas. As histórias criam um grande impacto positivo, e como não havia livros na época, os narradores costumavam criar histórias e contar aos espectadores.

Era uma ótima profissão, e também era muito bem paga. Até mesmo as famílias reais costumavam ter seus contadores de histórias particulares no reino.

4. Acendedor de lampiões

Antes do surgimento implantação das linhas elétricas, a luz das ruas públicas era de lampiões. No Brasil, apenas grandes centros urbanos tinham acesso ao benefício, que exigia de um profissional para acender, diariamente, as grandes lamparinas no alto dos postes (quem também apagava pela manhã). Os lampiões eram acesos com grandes varas, acesas na ponta, ou trazendo para baixo a lamparina.

Na Europa, foi sempre uma profissão assalariada, mas, por aqui, além de profissão, era comum a realização do serviço por escravos a serviço de algum poderoso da região.

5. Profissionais do vestuário

Os profissionais do vestuário ainda podem ser vistos em grandes e pequenas cidades até hoje. Isso reflete na demanda por uma moda autêntica, capaz de abrir espaço para o empreendedorismo dentro do ramo têxtil.

Mesmo assim, costureiras e alfaiates estão cada vez mais desaparecendo do mercado de trabalho, e os poucos que ainda existem têm que pensar em alternativas de produção própria para se manter no mercado com outras profissões.

______________________
Por Sabrina Ferreira – Fala! Centro Universitário Brasileiro de Pernambuco – Recife

Fonte: Fonte: https://falauniversidades.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: