O Tabernáculo de Moisés – II

Formas de abordar o estudo

  1. Poderíamos começar pela Entrada do Pátio (Jesus, o caminho), prosseguindo pelo Altar de Bronze (a cruz), passando pela Bacia de Bronze (a regeneração pela Palavra), entrando no Lugar Santo (ministério da Igreja) e indo através do Véu (acesso por Cristo) até chegar, no Lugar Santíssimo (o Trono de Deus):
  • Esta abordagem está relacionada à jornada do homem pecador até Deus, que é o caminhar da fé, aceitando o sacrifício de Jesus Cristo (altar de bronze), depois ele avança progressivamente até chegar à plena glória de Deus e a propiciação (Arca da Aliança), assim como é vista no Lugar Santíssimo (Ef 2.12-18).
  1. Seguindo a ordem da revelação; começando com a Arca da Aliança (o trono do Rei) que estava no Santo dos Santos, até chegar ao Altar de Bronze (a cruz).
  • Esta abordagem está relacionada à jornada de Deus até o homem, isto é, o caminho da graça. Deus vindo do seu trono do céu (Santo dos santos) até a terra para buscar e resgatar o pecador (altar de bronze), através do seu eterno e glorioso amor (Jo 1.14; Lc 19.10).
  1. Neste estudo empregaremos a primeira forma de abordagem, o homem se aproximando de Deus que é o caminhar de fé; começando pela entrada do pátio, prosseguindo pelo altar de bronze até chegar à arca da aliança, no Lugar Santíssimo, onde estava a “Shekinah” de Deus. (Tg 4.8).

O PROPÓSITO DIVINO DO TABERNÁCULO

O propósito  divino  do Tabernáculo está revelado  no Livro de Êxodo 25.8 e 29.45:

“E me farão um santuário, e habitarei no meio deles”;

“E habitarei no meio dos filhos de Israel e lhes serei por Deus”.

O Tabernáculo seria o centro da vida religiosa, moral, social e de celebrações das inúmeras festas religiosas do povo de Israel, e seria a maneira pela qual Deus iria revelar-se a Si mesmo para a Nação de Israel (Nm 2.17).

Que Deus sempre desejou morar com seu povo se veem pelo fato que no Jardim do Éden depois de interrompida a comunhão com o homem por causa do pecado, Ele começou imediatamente a revelar um eterno plano que visasse a sua restauração; esta revelação vai aumentando em beleza, glória, poder e intimidade desde o Livro de Gênesis ao Livro de Apocalipse (Is 57.15; 66.1,2).

A Revelação

(1) O Senhor Jesus Cristo e seu Ministério, (2) o Plano da Redenção, (3) a Obra Expiatória do Calvário, (4) o Caráter da Igreja Pentescotal, (5) a Nossa Conduta Cristã e (6) Doutrinas Fundamentais da Palavra de Deus.

Os Santuários de Deus

  1. Deus no Éden, o Tabernáculo de Adão (Gn 3.8).
  2. Deus no meio de Israel, o Tabernáculo de Moisés (Êx 25.8).
  3. Deus com Israel, o Tabernáculo de Davi (2 Sm 2.17).
  4. Deus e seu povo, o Templo de Salomão (2 Cr 7.2).
  5. Deus entre nós, o Tabernáculo do Verbo (Jo 14.1).
  6. Deus na Igreja, o Tabernáculo de Cristo (Jo 14.17).
  7. Deus com o seu povo, o Tabernáculo Eterno (Ap 21.3).

A DESCRIÇÃO GERAL DO TABERNÁCULO

      O Tabernáculo de Moisés era uma espécie de Tenda móvel, com várias cortinas e coberturas, sobre uma estrutura de madeira revestida de ouro.

Possuía três compartimentos ou lugares; em cada compartimento havia um mobiliário específico.

Aí o Rei invisível podia encontrar-se com os representantes de seu povo e eles com o Rei. Lembrava também aos israelitas que Deus os acompanhava em sua peregrinação; vejamos a sua disposição:

  1. No Átrio (Pátio)

  • O Altar de Bronze (Êx 27.1).
  • A Bacia de Bronze (Êx 30.18).
  • A Tenda (Êx 40.34,35).

  2. No lugar Santo

  • A Mesa dos Pães da Proposição (Êx 37.10).
  • O Altar do Incenso (Êx 37.25).
  • O Incensário de Ouro (Lv 16.12,13).
  • O Candelabro de Ouro (Êx 37.17).

  3. No lugar Santíssimo (Santo dos Santos)

  • A Arca (Êx 37.1).
  • O Propiciatório (Êx 37.6).
  • A Nuvem da Presença (Lv 16.2).
  • A “Shekinah” (Êx 40.34-38).

A CONSTRUÇÃO DO TABERNÁCULO

O Antigo Testamento menciona sete requisitos para a edificação do Santuário do Senhor:

  1. Através de ofertas de corações voluntários (Êx 25.2).
  2. Do povo agradecido a Deus pela libertação (Êx 35.21).
  3. A disposição em fazer a vontade de Deus (Êx 35.5).
  4. Um coração voluntário, isto é, de todo coração (Êx 36.3).
  5. Pelo critério e pela sabedoria de Deus (Êx 36.1-8).
  6. O Espírito, dando habilidade para tal obra (Êx 35.10).
  7. Pelo Padrão Divino, o modelo veio do céu (Êx 25.40).

Nomes e títulos dados ao Tabernáculo

No Antigo Testamento encontramos muitos nomes diferentes para designar o Tabernáculo de Moisés. Cada um revela um aspecto particular da verdade:

  1. Tabernáculo (Êx 25.9) – “Tenda ou Morada”
  2. Santuário (Êx 25.8) – “Lugar Santo ou Lugar Separado”
  3. Tenda do Testemunho (Nm 9.15) – “Lugar da Aliança”
  4. Casa de Deus (Êx 34.26) – “Lugar do Senhor”
  5. Tenda do Encontro (Êx 40.34,35) – “Lugar de Adoração”
  6. Tenda da Congregação (Êx 29.42-44) – ”Lugar de Glória”
  7. Tabernáculo do Testemunho (Êx 38.21) – “Lugar Soberano”

Continuará…

Pastor Antonio Romero Filho

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: