7 maiores arrependimentos de quem está no fim da vida

A Bíblia fala muito sobre o tempo de vida que nós temos para viver aqui na Terra. No Livro de Jó, por exemplo, está escrito: “Os dias do homem estão determinados; tu decretaste o número de seus meses e estabeleceste limites que ele não pode ultrapassar” (Jó 14:5).

Me responda uma coisa: Se você tivesse somente mais seis meses de vida, como você viveria? Você iria viver de forma diferente do que tem vivido até agora? Todos nós precisamos lidar com essa realidade. A vida aqui na Terra é muito curta e existe uma eternidade nos esperando! Eu sei que a maioria das pessoas não gosta de falar ou pensar na morte, mas é necessário, porque quando pensamos no quanto a vida é curta, buscamos vivê-la da melhor maneira possível.

Só que, infelizmente, não são todos que fazem esta reflexão, e quando chegam no final da vida, se arrependem amargamente por não terem vivido como gostariam. Por causa disso, vou te mostrar os 7 maiores arrependimentos das pessoas quando estão no seu leito de morte. Essas informações vieram de centenas de relatos de médicos, enfermeiros, cuidadores e pastores que conviveram com elas em seus últimos momentos de vida.

1º arrependimento: “Eu queria ter priorizado mais a minha vida espiritual”

Muitas pessoas que chegam ao fim da vida se deparam com a triste realidade de que passaram mais tempo se preparando para a sua aposentadoria do que para a sua eternidade. E quando chegam a essa conclusão, elas são tomadas pelo arrependimento e pela tristeza, pois perceberam, tarde demais, que tudo o que fizeram foi em vão e que nenhum dos tesouros que elas ajuntaram aqui na Terra o acompanharão após a morte.

Não estou dizendo que não devemos nos preparar para viver uma velhice tranqüila ou deixar algo para os filhos. Pelo contrário, temos que trabalhar, economizar e buscar meios para que não precisemos passar por dificuldades financeiras nos últimos anos de nossa vida. Porém, é muito mais importante cuidar do nosso relacionamento com Deus porque, o que fizermos nessa vida ecoará por toda a eternidade!

Veja o conselho que Jesus nos deixou: “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal”. (Mateus 6:33,34)

2º arrependimento: “Eu deveria ter confiado mais no poder de Deus”

Mesmo afirmando que acreditavam em Deus e confiavam em Seu poder, muitas pessoas passaram a vida deixando de viver as bênçãos que o Senhor tinha planejado para elas por causa do medo e viveram anos e anos sem dar um único passo de fé. E isso é um erro muito grande que pode nos levar ao arrependimento para o resto de nossos dias.

Imagine o tamanho da dor que Pedro sentiria se não tivesse acreditado em Jesus e descido do barco para caminhar sobre as águas na direção dEle! Ele nunca teria vivido aquela experiência sobrenatural e, com certeza, não teria sido um cristão tão ousado e crente no poder do Senhor. É por isso que o Senhor diz a todos nós:

“Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar”. (Josué 1:9)

O medo e a falta de confiança no poder de Deus não te manterão “seguro”; eles te manterão preso. Se você não quer carregar esse arrependimento para o seu leito de morte, precisa depositar a sua confiança nAquele que pode todas as coisas. Então reflita: o que você quer fazer nos anos que te restam aqui na Terra: andar sobre as águas ou ficar dentro do barco?

3º arrependimento: “Eu queria ter sido um marido/esposa melhor”

O casamento entre o homem e a mulher foi instituído por Deus logo que Ele criou o mundo e, por isso, precisa ser honrado e respeitado em qualquer circunstância. Porém, um dos maiores arrependimentos dos cristãos nos últimos dias de suas vidas é não ter sido um marido ou esposa melhor para seus companheiros. Alguns não foram tão presentes para seus cônjuges como deveriam; outros os maltrataram, os desrespeitaram, os traíram… E muitos desses casamentos foram destruídos pelo divórcio, mas outros não. Eles se mantiveram mesmo com tanto sofrimento. Porém, a dor é sempre a mesma.

Então, para que você não chegue aos seus últimos anos se lamentando por não ter investido no seu casamento, dedique-se a partir de hoje e coloque Deus entre vocês, porque, depois da sua vida espiritual, a coisa mais importante que você tem é o seu matrimônio. Então faça do seu casamento uma prioridade! Veja o que a Bíblia diz:

“Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos. Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela” (Efésios 5:24,25).

4º arrependimento: “Eu queria ter sido um pai/mãe melhor”

Assim como acontece com a questão do casamento, muitos cristãos, no fim da vida, olham para trás e se arrependem por não terem sido pais melhores. Muitos até deram aos filhos tudo o que o dinheiro podia comprar; garantiram a melhor educação e lhes proporcionaram boas oportunidades. Porém, não ofereceram as coisas que alguém mais precisa de um pai ou uma mãe: amor, carinho, atenção e presença.

A Bíblia diz em Provérbios 22: “Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles.” (Provérbios 22:6)

Pouca gente sabe, mas muitos adultos sofrem de depressão e outros problemas psicológicos porque, no passado, não tiveram o suporte necessário de seus pais quando eram jovens. Se você é pai ou mãe, você tem a responsabilidade dada por Deus de ser a melhor influência para seus filhos. Eles não precisam de mais presentes ou dinheiro, eles precisam mais de você. Então cumpra o seu papel, não por obrigação, mas por amor e, também, para que você tenha a sensação de “missão cumprida” quando seus filhos crescerem e forem viver suas próprias vidas.

5º arrependimento: “Eu gostaria de ter vivido mais em santidade”

A Bíblia diz que nós, cristãos, somos propriedade exclusiva de Deus (1 Pedro 2:9), mas, infelizmente, muitos de Seus filhos se esqueceram disso e passaram a vida toda se entregando aos prazeres do mundo e se misturando com aqueles que não queriam saber de Deus. Eles preferiram viver de acordo com o mundo e não quiseram obedecer a Palavra do Senhor. Em um primeiro momento, esse estilo de vida pode até ter parecido mais interessante, mas, tudo passou tão rápido e o que restou foi um coração vazio e solitário, sem a presença e o consolo do Espírito Santo.

Se você não quer terminar dessa maneira, lembre-se todos os dias da obra que Deus fez na sua vida e que você foi chamado para viver uma vida santa, separada deste mundo. O diabo colocará muitas tentações no seu caminho, mas se você manter os seus olhos em Cristo, você vencerá todas elas. A Bíblia diz:

“…Livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem se desanimem” (Hebreus 12:1-3).

6º arrependimento: “Eu queria ter sido um cristão melhor”

Pode parecer estranho, mas muitas pessoas chegam ao fim da vida arrependidas por não terem obedecido mais ao mandamento de Jesus de amar ao próximo como a si mesmos. São pessoas que lamentaram por não terem ajudado as pessoas em mais ocasiões e não terem dedicado parte do seu tempo para ouvir, orar ou aconselhar alguém que precisava de um ombro amigo.

A Bíblia diz que “aquele que ganha almas é sábio” (Provérbios 11:30b), então, se no futuro você não quiser olhar para trás e se achar um tolo por não ter sido um cristão melhor, comece a olhar menos para as coisas e mais para as pessoas a sua volta.

Ser um cristão melhor é chorar com os que choram e se alegrar com os que se alegram. É sentir tristeza em ver uma pessoa perdida nas drogas, na bandidagem, na prostituição… É se alegrar ao ver os outros sendo abençoados, e, ao mesmo tempo, não ter inveja e maldade no coração. Ser cristão é, acima de tudo, imitar a Cristo.

7º arrependimento: “Eu queria não ter desperdiçado tanto tempo!”

Sabe qual é a frase que as pessoas no leito de morte mais costumam dizer? “A vida passa rápido demais”! O problema é que elas só chegaram a esta conclusão quando já estavam partindo para a eternidade; elas não deram atenção naquela passagem da Bíblia que diz que a nossa vida é como a neblina da manhã, que aparece e logo se vai (Tiago 4:14).

Hoje em dia, muitas pessoas desperdiçam seu tempo de frente à televisão, celular, nos pecados e prazeres deste mundo, e vivem como se nunca fossem morrer… Mas a vida é muito curta e a maioria das pessoas nem sequer pensam sobre isso. Certa vez, Deus usou o profeta Daniel para dar um recado ao rei Belsazar. Ele disse: “O senhor foi pesado na balança e pesou muito pouco” (Daniel 5:27). Ou seja, na balança de Deus, Belsazar não tinha feito nada proveitoso. E assim como ele, existe muita gente hoje que simplesmente “joga a sua vida fora”.

Se você tem chegado à conclusão de que tem vivido de “qualquer jeito” e que tem seguido o curso desse mundo, volte o seu coração para Deus e peça perdão por tudo o que fez de errado. Ainda dá tempo de você consertar as coisas e fazer a sua vida valer a pena, obedecendo a Deus e aproveitando bem cada momento.

Fonte: https://www.pastorantoniojunior.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: