A Bacia de Bronze – O Poder da Palavra de Deus

A Bacia de Bronze (Êx 30.17-21; 38.8).

A Bacia, palavra hebraica “Kiyyor” significa “bacia, pote ou tacho”. Utensílio de Bronze maciço polido, designado como Pia ou Lavatório de Bronze, contendo água e apoiada num pedestal ou base. Formando um conjunto dividido em duas partes, “uma bacia de bronze com uma base ou suporte de bronze”.

Foi feita com bronze dos espelhos das mulheres que ofertaram ao Senhor. Continha água que deveria ser usada para limpeza dos sacerdotes. Os sacerdotes deveriam lavar as mãos e os pés na bacia antes de qualquer tarefa no Santuário. Moisés lavou inteiramente Arão e seus filhos na limpeza inicial da consagração.

Não há nenhum registro do modelo ou das medidas da bacia de bronze. Também não temos informações de como ela era transportada pelo deserto, sejam varas ou barras.

A bacia deveria ser aspergida com sangue, ungida com azeite e conter água para a limpeza. A sua posição, seria no pátio entre a Tenda e o altar de bronze.

  1. O fato de ser feita de bronze maciço revela que é um símbolo de força, firmeza e juízo contra o pecado. A bacia de bronze representa este juízo operando através da Palavra de Deus, pois haverá um tempo de juízo para todos que não foram julgados (1 Pe 1.7).
  2. Feito com espelhos, instrumentos de vaidade e orgulho, mas o Senhor os transformou em instrumento de purificação e limpeza, pois a Palavra de Deus é um espelho que nos permite enxergar de modo claro como realmente estamos e somos pelo poder da Palavra revelada pelo Espírito Santo (Tg 1.23). Há três palavras necessárias à discussão desta grande verdade:
  • Revelação – Que é o processo de Deus manifestar a si próprio, e também sua mensagem, ou vontade, a mensageiros humanos (Jr 1.2).
  • Iluminação – Que é o entendimento espiritual concedido pelo Espírito Santo a fim de habilitar o homem a assimilar a verdade revelada (Jo 14.16,17).
  • Inspiração – Que é os escritores não funcionaram como simples robôs, mas que houve cooperação vital entre eles e o Espírito Santo que neles agia (Gl 1.11,12).

  1. A água vinha provavelmente da Rocha ferida no deserto. Jesus Cristo providenciou através de sua morte, sepultamento e ressurreição purificação necessário para o homem aproximar-se de Deus, sem ser julgado pelo Senhor, isto, enfatiza a lavagem da água pela Palavra de Deus (Ef 5.26).
  2. Lavar as “mãos e os pés”, antes de entrarem no Santuário, significa o ato da purificação diária pela Palavra de Deus, contra as contaminações pelo contato com este mundo pecaminoso, pois o nosso andar cristão e o nosso serviço no Santuário devem ser santificados diariamente (Jo 13.10). Os aspectos importantes de viver diariamente em contato com a Palavra (a bacia) antes de entrar no santuário do Senhor:

  • Obediência proposital – É o resultado de quem experimentou o novo nascimento (Mt 7.24-27).
  • Crescimento natural – É o único meio para o crescimento espiritual (Ef 4.15).
  • Santificação individual – É a fonte e arma contra a natureza pecaminosa (Sl 119.9).
  • Direção sobrenatural É para ter lugar na vida cotidiana do crente regenerado (Sl 119.105).
  1. Na limpeza inicial da consagração dos sacerdotes, temos o significado da lavagem de regeneração que se realizou uma vez só, mas a purificação deve ser um processo contínuo e diário, sem o qual é impossível ter comunhão perfeita com Deus (Tt 3.5).
  2. O modelo, o tamanho da Bacia de Bronze e como era transportada no deserto, não está revelado, indicando que Cristo e sua Palavra são imensuráveis, insondáveis, e assim também não conhecemos todo o poder santificador, purificador e regenerador da Palavra de Deus (Hb 1.3).
  3. Passos para uma vida cristã abundante: primeiro, devemos passar pela remissão do sangue, logo, somos consagrados para Deus pela unção do Espírito e continuamente devemos passar pelo processo da purificação e santificação pela Palavra de Deus, para desempenharmos um ministério frutífero e abençoado (1 Jo 5.7,8).
  4. Assim como a bacia de bronze estava posicionada entre o altar de bronze (a Obra Expiatória do Calvário) e a Tenda do Encontro (O Ministério santo), a gloriosa Palavra de Deus deve estar no centro de nossas vidas e ter prioridade em nosso ministério (Sl 119.97,105).
  5. A base ou suporte de bronze revela que o Senhor Jesus Cristo sustenta todas as coisas pela Palavra do seu poder. A Igreja deve estar fundamentada, solidificada, edificada sobre a Palavra imutável de Deus (Hb 1.3). Vejamos as bases da autoridade da Palavra de Deus:
  • Foi inspirada por Deus – Possui peculiaridade indiscutível em seu caráter, de ser nada menos que o poderoso decreto real divino (2 Tm 3.16).
  • Foi escrita por homens escolhidos por Deus – A mensagem que receberam e pregaram era inspirada por Deus por isso ela não falha é de Deus (2 Pd 1.20).
  • Foi autenticada por Jesus Cristo – São trinta e cinco referencias nos quatro Evangelhos citadas por Jesus que registram seu testemunho (Lc 24.44).
  1. A bacia de bronze (a Palavra de Deus) é tudo quanto diz ser: (1) Foi inspirada por Deus (2 Tm 3.16); (2) Está completa (Ap 22.18); (3) Contém a mente de Deus (2 Pe 1.21) e (4) Revela o futuro (2 Pe 1.19). (5) Deus vela por sua Palavra gloriosa para cumpri-la (Jr 1.12):
  • É Poder Eterno (Sl 119.89).
  • É Poder Salvador (1 Pe 4.17).
  • É Poder Santificador (Jo 17.17).
  • É Poder Revelador (Sl 119.130).
  • É Arma Poderosa (Ef 6.17).
  • É Poder Capacitador (Jo 4.6).
  • É Fogo Purificador (Jr 23.29).
  • É Martelo Esmiuçador (Jr 23.29)

O ANDAR  CRISTÃO ATRAVÉS DA PALAVRA DE DEUS (Sl 119.105)

Para que o crente, seja realmente útil e que sua vida seja frutífera e abençoada, é imprescindível que ele experimente verdades espirituais progressivas reveladas no Tabernáculo de Moisés (Pv 4.18).

 

  1. Decisão à porta do Pátio (Jo 10.9).

  • A Única Entrada para o Pátio – Jesus a Porta.
  1. Aceitação à entrada para o Pátio (Jo 14.6).

  • A Entrada para o Pátio – Jesus o Caminho.
  1. Conversão através do altar de bronze (Rm 5.10).

  • Proveu a expiação e substituição: Jesus nosso Sacrifício.
  1. Transformação através da Bacia (Tt 3.5).

  • Proveu Regeneração: Jesus nossa Santificação.
  1. Libertação à entrada do Lugar Santo (Jo 8.32).

  • A Entrada ao Lugar Santo – Jesus a Verdade.
  1. Satisfação à mesa do Senhor (1 Co 11.26).

  • Proveu Alimentação e Comunhão: Jesus nosso Provedor.
  1. Iluminação através do candelabro (2 Co 4.6).

  • Proveu Luz e Revelação: Jesus nossa Luz.
  1. Renovação através do altar de incenso (Sl 141.2).

  • Proveu Oração e Adoração: Jesus nosso Intercessor.
  1. Revelação à entrada do Santo dos Santos (Jo 14.6)

  • A Entrada para o Santo dos Santos – Jesus a Vida.
  1. Aproximação através do Véu (Hb 10.19).

  • Proveu reverência e temor: Jesus nosso Acesso.
  1. Invocação através do incensário de ouro (Rm 10.13).

  • Proveu mediação e intercessão: Jesus nosso Mediador.
  1. Glorificação através da arca da aliança (Jo 17.24).

  • Proveu Misericórdia e Glória: Jesus nossa Propiciação.
  1. Direção através da Nuvem (Jo 14.26).

  • Proveu guia e orientação: Jesus nosso Alvo.
  1. Habitação através da tenda (2 Co 5.1,2).

  • Proveu Segurança e Proteção: Jesus nosso Tabernáculo.

Continuará…

Fonte: Pastor Antonio Romero Filho

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: