Eunucos por causa do Reino dos Céus

“Porque há eunucos que nasceram assim; e há eunucos que pelos homens foram feitos tais; e outros há que a si mesmos se fizeram eunucos por causa do reino dos céus. Quem pode aceitar isso, aceite-o.” (Mateus, 19:12)

Introdução:

O que é um eunuco:

Eunuco é um homem castrado. No sentido figurado o termo é usado com o significado de “estéril”, “impotente”, “fraco” ou “inútil”.

No Oriente Médio e na China, o eunuco era o guarda encarregado de cuidar dos haréns, local da casa reservado às esposas e odaliscas. Para se tornar eunuco, o homem guardião era escolhido pela sua incapacidade sexual, que poderia ser causada por um problema congênito ou por ter sido sujeito à castração.

Houve um período na História em que se fazia a castração nos meninos entre 8 e 10 anos de idade para impedir a mudança de voz e que se tornassem cantores com voz feminina. “Castrato” era como se designava esse tipo de cantor (“castrati”, no plural). Foi só em 1902 que se  proibiu essa prática.

Os três tipos de eunucos

1. Eunucos de nascimento: Os que já nascem eunucos: esse primeiro grupo refere-se aqueles que são eunucos devido a alguma deficiência congênita.

2. Eunucos por castração: Os eunucos feitos por mãos humanas: esses são os que foram fisicamente castrados.

3. Eunucos por renúncia (celibato): E os eunucos espirituais: nesse terceiro grupo a palavra “eunuco” é utilizada no sentido figurado, e refere-se a todo aquele que, voluntariamente, desistiu da aspiração de se casar e constituir uma família, para poder se dedicar exclusivamente aos interesses do Reino do Céu.

Alguns exemplos de eunucos na Bíblia

No grego eunuco traduz o termo grego eunoucoß (eunouchos), possivelmente derivado de eunen ηχώ (eunen echo), que significa “conservar o leito“.

No hebraico סָרִס saris, esse termo não necessariamente precisa se referir ao sentido de “castrado”. Havia também eunucos servindo em outras funções, e ocupando posições de alto escalão, como é o caso de Potifar, onde a palavra saris é aplicada no sentido de “oficial de faraó“.

No Velho Testamento, havia também eunucos servindo na corte de Acabe (1Rs 22:9) e na corte do imperador da Pérsia Assuero. No caso de Assuero, os eunucos cuidavam de seu harém (Et 2:3,14), e no livro de Ester vários eunucos são citados pelo fato da história se passar no palácio onde havia muitos eunucos servindo.

Na corte de Davi também havia eunucos trabalhando (1Cr 28:1), onde saris é traduzido por “oficiais”

Em Isaías 56:3, fica explicito que o sentido da palavra eunuco está sendo aplicado em referência ao castrado

A Lei mosaica exigia que os eunucos, no sentido de castrados, fossem excluídos da assembleia do Senhor (Dt 23:1).

O eunuco etíope é um personagem mencionado em Atos dos Apóstolos (8:26-40), a qual se converteu sob o ministério de Filipe, o Evangelista.

Embora não haja nenhuma referência textual a sua castração, alguns estudiosos acreditam que ele possa ter sido fisicamente um eunuco, o que o colocaria como um “prosélito de portão”, isto é, ele foi a Jerusalém para adorar, mas pode ter sido impedido de participar ativamente dos ritos judaicos por conta da Lei expressa em Dt 23:1.

O Apóstolo Paulo é um caso que deve ser analisado com muita atenção e cuidado e sem polêmicas pois existem algumas controvérsias a respeito de seu “celibato”.

Ao longo da História da Igreja os estudiosos têm se dividido quanto ao estado civil de Paulo. Mas a verdade é que a especulação sobre se Paulo de Tarso era casado, solteiro, viúvo ou separado, serve apenas para responder a curiosidade das pessoas.

“Nada disso altera a verdade de que Paulo foi alguém escolhido soberanamente por Deus para desempenhar um papel ímpar na história da Igreja Cristã”. Leia este Artigo

Eunucos para o Reino dos Céus

Além dos eunucos que já nasceram com esse tipo de problema e os que foram castrados por outros homens, Jesus fala sobre um outro tipo de eunuco: aquele que praticava o celibato para se dedicar exclusivamente à vida religiosa, ao Reino dos Céus.

Contudo, os eunucos para o Reino dos Céus são ilimitados, porque violam a si mesmo, contrariam as suas vontades e a sua carne em prol do Reino dos Céus. Eles colocam o Reino dos Céus, ou seja, o chamado e a vocação de Deus acima de sí mesmo e de tudo, com o objetivo de fazer a Obra de Deus, como diz o dr. Lucas no final de Atos dos Apóstolos Atos 28:31:

“Pregando o reino de Deus, e ensinando com toda a liberdade as coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum“.

A vantagem do eunuco em relação ao solteiro, segundo Paulo é que o eunuco pode se dedicar por inteiro sem “distrações”, enquanto o casado se dedica com restrições. (I Co 7:32-3

Essa é a “castração” de abrir mão de suas vontades, fraquezas e de muitas outras coisas das quais a Palavra de Deus afirma que devemos nos abster:

1. A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. 1 Ts 4:3-5

2. Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena 1 Co 6:18

3. abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma 1 Pe 2:11

4. Comportemo-nos com decência, como quem age à luz do dia Rm 13:13

5. Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual Ef 5:3

6. Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual Gl 5:19-21

7. Fuja dos desejos malignos da juventude 2 Tm 2:22

Conclusão

Fazer-se  eunuco por causa do Reino dos Céus, significa ter uma vida de santidade, consagração e total dedicação a Deus para realizar sua Obra na terra.

Soli Deo Gloria

Pastor Antonio Romero Filho

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: