Efraim: decadência, mistura e fracasso

Introdução

Vamos iniciar uma serie de mensagens sintéticas  relacionadas com o profeta Oséias e o povo de Israel.

A Palavra de Deus jamais passará. Ela deve ser aplicada hoje em nossos corações como o “Balsamo de Gileade“, para sermos curados, transformados e assim sermos corrigidos  de nossos maus caminhos.

O tema central do Livro de Oséias é falar sobre o grande e fiel amor de Deus para com o seu povo, mesmo quando este permanece em continua infidelidade.

Oséias experimentou na pele esse contexto quando descobriu a infidelidade de Gômer, sua esposa adultera, que mesmo vindo à separação, o amor persistente do profeta alcançou a reconciliação.

Efraim: era o alvo da mensagem do Profeta Oséias

Oséias pregava sobre o arrependimento e que Israel (Efraim) deveria abandonar os ídolos pagãos e voltar ao Eterno: “Voltem para o Senhor”, era sua declaração poderosa e repetida, “porquanto ele nos arrebentou, mas haverá de nos curar, Ele nos feriu, mas cuidará das nossas chagas” (Oséias 6.1).

Deus sempre amou insistentemente, por isso também declarava: “Volta, ó Israel, para o Senhor, teu Deus, porque pelos teus pecados está caído” (Oséias 14.1).

O livro foi escrito provavelmente em Judá depois da queda de Samaria, a capital do Reino do Norte.

A primeira publicação deu-se por volta dos anos 710 antes de Cristo.

Efraim: o significado de seu nome

O Profeta Oséias usa frequentemente o termo “Efraim” para designar a nação de Israel.

Efraim” significa “frutífero”, e era o filho mais novo de José, e foi abençoado por Jacó com uma benção dobrada (Gn. 48.17-20).

Mas a tribo de Efraim nos dias do profeta Oséias estava no caminho do erro, da apostasia. Eles estavam perdendo a sua herança e bênção espiritual porque estavam se misturando com povos inimigos de Deus..

Efraim era semelhante a figueira que Jesus amaldiçoou tinha folhas crescidas mas não tinha fruto. Sua aparência era enganosa, parecia madura mas não era.

Efraim: sua missão entre as nações

Israel na sua cegueira espiritual está se perdendo entre as nações.  Na sua arrogância, ele desafia o castigo divino, e abandona o seu Deus, de quem tinha recebido a sua missão singular.

Pela natureza de sua missão, era vontade de Deus que Israel trabalhasse entre as nações, transmitindo-lhes a revelação divina, porém sem se misturar com elas, sem se misturar com suas práticas pagãs pecaminosas.

Efraim: a mistura e a perda da identidade

O verbo hebraico כדורי balal” refere-se ao ato de “misturar” o azeite com a massa da flor de farinha, no preparo dos pães asmos para o sacrifício.

O significado do uso da figura aqui é que Efraim ou Israel era vocacionado como um povo distinto, um povo santo e eleito, mas misturou-se com os povos pagãos vizinhos que eram inimigos de Deus.

Misturou as verdades de Deus reveladas às práticas pagãs de religiões idólatras. Criou-se um “sincretismo” religioso. Fazendo assim “Efraim” perdeu a sua própria identidade.

Efraim: quebrou a aliança com Deus e fez aliança com os ímpios

Estava fazendo “aliança” com ímpios. Efraim não estava mais frutificando para o Reino de Deus, pois estava se misturando com o mundanismo.

Efraim estava perdendo sua identidade como um “povo santo”, separado por Deus para ser “luz do mundo e sal da terra”. E se o sal perder o seu sabor e tornar-se insípido, não serve para mais nada, disse Jesus.

Efraim: perdeu a pureza e não fazia mais a diferença

Efraim misturou-se  no meio da massa dos povos mundanos e tornou-se semelhantes a eles. Efraim tornou-se apenas um ingrediente na mistura com os povos pagãos.

Ele não era mais o mesmo, não fazia mais diferença. Não mais influenciava com a fé, a fidelidade e a justiça. Ele foi assimilado pelos povos vizinhos, sem saber que tinha perdido a sua identidade.

O Senhor Jesus orou “Pai, não te peço que os tire do mundo, mas que o livre do mal” (Jo 17.15) . O Cristão não pode sair do mundo, mas por outro lado não pode se misturar com o mundo mal. Não pode praticar o mesmo mal que o mundo pratica.

Conclusão

A esperança do profeta é a volta de Israel ao Senhor. Esperança do profeta, nos demonstra, que, muitos “crentes” tipo Efraim poderão voltar ao Senhor e reviver novamente.  Poderão arrepender e serem restaurados e viver uma nova vida em Cristo.

Pastor Antonio Romero Filho

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: